© 2017 Todos os Direitos Reservados - Ágora Teatro

WOYZECK
De Georg Buchner
Direção: Celso Frateschi

Peça de teatro alemã mais encenada em todo o mundo WOYZECK, de Georg Büchner, ganha nova montagem pelo Núcleo de Pesquisas do Ágora Teatro. Com direção de Celso Frateschi, o espetáculo estreia dia 22 de Março, sexta-feira, às 21 horas, na sala Gianni Ratto do Ágora Teatro.

 

Baseada em uma história real, a peça foi escrita em fins de 1836 e no início do ano seguinte, por Georg Büchner, que morreu antes de finalizá-la. WOYZECK mostra a história de um soldado trabalhador e dedicado à mulher e ao filho pequeno. Usado como cobaia das experiências do Doutor, em troca de uns trocados a mais, sua natureza questionadora gera problemas com seu superior, o Capitão, e com o próprio Doutor, quando seu comportamento vai de encontro às regras da moralidade e dos costumes vigentes. A peça ficou quatro décadas engavetada e somente foi editada pela primeira vez em 1875. 

 

Inspirados pela criteriosa tradução de Tercio Redondo, professor de literatura alemã na Universidade de São Paulo,  o Núcleo de Pesquisas do Ágora Teatro embarcou no mistério destas cenas fragmentadas e potentes,  em busca de um Woyzeck que dialogue com o nosso tempo.

 

Para Celso Frateschi, que dirige a montagem, Woyzeck não é apenas o protagonista desta história, mas também uma ideia. “É símbolo da exploração humana, do homem solitário diante da sociedade urbana e industrial que começava a surgir na Alemanha de meados do século 19, quando a peça foi escrita. Na tragédia da miséria humana de Woyzeck encontramos oxigênio para seguir vivendo e fazendo arte”, explica ele.

 

WOYZECK é a sexta montagem do Núcleo de Pesquisas do Ágora Teatro, que já encenou Tchekhovianas I (2016), a partir dos contos Uma Noite Terrível, A Corista, Aniuta e Do Diário de um Auxiliar de Guarda-Livros, de Anton Tchekhov; Tchekhovianas II (2016), a partir dos contos A Aposta, Um Homem Conhecido e Bilhete Premiado, de Anton Tchekhov; Kashtanka (2017), a partir dos contos de Anton Tchekhov de Do Diário de um Auxiliar de Guarda-Livros, Bilhete Premiado, Aniuta, A Aposta e Kashtanka; T.W.Blues (2017), espetáculos curtos baseados em textos de Tennessee Williams e Acho que vai Chover, quatro peças curtas – Auto da Fé, O Quarto Rosa, Por que você fuma tanto, Lily? e Adão e Eva em uma Balsa –, de Tennessee Williams.

Tradução – Tercio Redondo.

Direção – Celso Frateschi.

Elenco – Alberto Vizoso, Ana Medeiros, Heitor Carvalho, Juliana Calderón, Márcio Roque, Olival Nóboa Leme e Rodney Martins.

Cenários e Figurinos – Sylvia Moreira.

Trilha  - Mana Maia

Iluminador - Douglas de Amorim

Assistente de iluminação - Gustavo Viana

Técnico de Luz - Isac Freitas

 

Não recomendado para menores de 14 anos.

 

Duração – 60 minutos.

 

Temporada –  22 de Março até 28 de Abril.

 

Sexta-feira e Sábado às 21 horas e Domingo às  20 horas.

 

Ingressos – R$ 40,00 e R$ 20,00 (meia-entrada) a venda pelo site https://www.sympla.com.br/agorateatro.

ÁGORA TEATRO Sala Gianni Ratto – Rua Rui Barbosa, 672 – Bela Vista. Informações – (11) 3284-0290. Capacidade – 50 lugares.